Vou casar. E agora?

Finalmente, aquela grande pergunta chegou para algumas pessoas: “Você quer casar comigo?!”. E agora? Aceitou? Se sim, como se planejar para este momento? O casamento envolve muitas emoções e expectativas, não é mesmo? Não apenas as expectativas dos noivos, mas também da família. Esta minha reflexão envolve para qualquer tipo de casal – tanto heterossexual, quanto homossexual.

É preciso pensar: como será a minha vida? Vocês não serão mais vistos como os solteiros, mas sim como os casados. Não é apenas uma mudança de estado civil, mas também de identidade. Haverá uma mudança na rotina, vocês terão mais responsabilidades, pois vocês estarão compartilhando sua vida com o outro. E esta é a palavra que deve ser sinônimo de casamento: compartilhar.

Por que estou dizendo isto? Porque algumas pessoas casam achando que vão mudar o comportamento do outro e isto traz a ideia de ter o controle sobre o relacionamento. Porém esta ideia pode ser uma grande frustação, pois é impossível controlarmos o comportamento do outro. Se tentarmos fazer isto é como se outro vivesse em uma prisão e ninguém quer isto. Quando você diz sim para o casamento, é como você dizer sim para aquela pessoa como inteiro – você aceita tanto as qualidades quanto os defeitos. Afinal, ninguém é perfeito.

Portanto, é importante conhecer a personalidade do outro. Além do amor é preciso haver o respeito – em alguns momentos será necessário ceder para agradar o outro. É fundamental reforçar: ceder, não se submeter aquela situação pelo fato de que o outro quer. Assim, isto deve ser feito pelos os dois lados, não apenas unilateralmente, caso contrário isto se transforma em uma obrigação.

Além disso, é preciso lembrar que vocês estão criando uma nova família, com seus valores e crenças. Vocês vão criar novos valores a partir daquilo que ambos aprenderam em suas vidas. Assim, também é importante que a família saiba respeitar o novo espaço dos noivos.

Se relacionar muitas vezes não é fácil, mas não é impossível. Tendo esta reflexão e este olhar, há grande chance de ter um bom casamento. Mas saiba que haverá dias complicados, afinal há dia que as pessoas acordam de mal humor e é preciso compreender. Se o casamento for realizado, pois ambos querem – ótimo! Não utilize o casamento para resolver os seus problemas, como por exemplo, “Eu vou casar, porque assim vou conseguir sair de casa” ou “Eu vou casar, porque assim vou ser independente”. Isto pode ser uma grande armadilha, pois há outras formas de resolver estes problemas – o casamento não resolverá.

Enfim, para vocês que estão noivos, desejo muitas felicidades nesta nova fase e que sempre tenham o diálogo. E se por algum momento o seu relacionamento não estiver sendo saudável – o psicólogo pode te ajudar, tanto na psicoterapia individual quanto na de casal. Não tenha receio de procurar ajuda, às vezes o problema pode ser mais simples do que se imagina.

Amanda Fornaciari Augusto – Psicóloga CRP 06/118369

________________________________________________________________

Curtiu este conteúdo?

facebook_like_logo_1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s