O que podemos aprender com o espetáculo “Improvável” da Cia Barbixas de Humor?

Para quem não conhece “Os Barbixas”, eles são uma Cia de Humor formada por 3 integrantes: Anderson Bizzochi, Daniel Nascimento e Elídio Sanna. Eles estrearam em 2004, mas em 2009 com o início do seu trabalho “Improvável”, eles se destacaram e é realizado até hoje toda quinta-feira no Teatro Tuca em São Paulo. O “Improvável” é uma das webséries mais vistas do mundo.

Desde que conheci “Os Barbixas”, fiquei encantada com o seu trabalho e com isto em 2014 realizei um pequeno curso sobre improviso teatral na Casa do Humor em São Paulo com o outro mestre da área Márcio Ballas que atualmente trabalha para o SBT. A ideia foi justamente compreender como eles conseguem improvisar tanto!

E percebi o quanto é importante sabermos improvisar na vida, pois podemos fazer vários planejamentos, mas algumas vezes, aquilo que tanto esperávamos pode ter um resultado fora da nossa expectativa, assim o desafio é: improvisar.

Segue abaixo os ensinamentos do improviso e na sequência o que nós podemos aprender com isto:

  • Diga sim para o que surgiu na cena, ou seja, se alguém disse que aquele barbante era uma minhoca, não negue, aceite a sugestão do colega e continue a cena – não quebre a sequência. Em relação a nossa vida: eu relacionaria no sentido de que é importante enxergarmos a realidade. Às vezes, queremos negar, fugir daquela situação, mas isto não resolverá nada. Se aquilo for um problema, o melhor é olhar, aceitar que ele existe e resolver.
  • Deixe a mente limpa! Com a mente limpa de pensamentos, automaticamente as ideias surgem. Em relação a nossa vida: às vezes, aqueles excessos de pensamentos de preocupação, ao invés de nos ajudar, nos prejudica – bloqueando mais as nossas ideias. Ao deixar a mente limpa, aquela resposta que você tanto quer surgirá de forma espontânea.
  • Foque na cena. Se você pensar em outra coisa que não for a cena, facilmente você se distrairá e não ajudará a desenvolver a história. Em relação a nossa vida: viva o presente, viva aquele momento, sinta a sua existência naquele segundo. Vivemos em um mundo que valoriza muito o futuro e esquecemos que a única certeza que temos é este segundo. Então, aproveite e curte.

O que podemos aprender com “Os Barbixas”?

  • Faça aquilo que você gosta. O Anderson e o Daniel eram formados em Rádio e TV. E o Elídio dava aula de matemática, física e desenhos geométricos, chegou a estudar física na USP, mas não concluiu. Os três focaram naquilo que gostavam e o resultado foi este.
  • Observe o mercado. O Daniel observou que o youtube seria uma ótima ferramenta para divulgar “Os Barbixas”. E como o improviso nunca se repete, não há problema de colocar toda semana vídeos de suas apresentações do “Improvável”. É uma forma de divulgação que deu certo e virou seu produto.
  • Foque nos pensamentos positivos e nas críticas construtivas. O improviso não era visto com bons olhos, havia preconceito com este tipo de recurso. Mas “Os Barbixas” focaram no olhar positivo do negócio e isto trouxe um bom resultado.

A psicologia também conhece o improviso por meio do Psicodrama do Moreno, o qual é uma ferramenta utilizada no teatro da espontaneidade. Assim, depois da improvisação era realizada uma análise sobre a cena apresentada (OLIVEIRA e ARAUJO, 2012). Portanto, além da forma artística, o improviso também pode ser utilizado da forma terapêutica.

Enfim, como Charles Chaplin disse:

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos”.

Referências:

Para maiores conhecimentos, segue o link do canal no youtube “Os Barbixas” e sua entrevista feita no canal do youtube Foras de Série.

Canal do youtube “Os Barbixas”: https://www.youtube.com/user/videosimprovaveis – lá você encontra o trabalho de enquete e da apresentação do “Improvável”.

Entrevista do Barbixas no Foras de Série: https://www.youtube.com/watch?v=gCv3OXk3YoQ

OLIVEIRA, E. C. S e ARAUJO, M. de F.. Aproximações do teatro do oprimido com a Psicologia e o Psicodrama. Psicol. cienc. prof. [online]. 2012, vol.32, n.2, pp. 340-355 Link: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932012000200006

Amanda Fornaciari Augusto – Psicóloga CRP 06/118369

Acompanhe: Observações da Psicologia.

Link: https://www.facebook.com/observacoesdapsicologia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s